Sexta, 14 Agosto 2020 13:09

NEURALGIA DO TRIGÊMEO

 

Considerada a pior dor do mundo.

A maioria das pessoas que sofre com a doença apresenta vários episódios de dor em um dia e o quadro, geralmente, é bastante incapacitante.

 

A neuralgia do trigêmeo ( NT ) é uma doença que provoca uma dor incapacitante na região de uma das metades do rosto, por onde passa o nervo trigêmeo, responsável pela sensibilidade tátil, térmica e dolorosa da face. A dor na maioria das vezes afeta um lado do rosto, durando habitualmente alguns segundos e podendo ocorrer várias vezes em um mesmo dia, com intervalos de tempos variados. Ela pode ser tão intensa que é considerada uma das piores dores do mundo.

A Neuralgia do Trigêmeo ( NT ) pode ser classificada em dois tipos. O clássico, que se divide em dois grupos, um relacionado à compressão do nervo por vasos sanguíneos tortuosos, que se encostam ao nervo trigêmeo, e o outro conhecido como forma idiopática onde não se encontra uma causa específica. Por isto é de grande importância realizar a Ressonância magnética do encéfalo.

O segundo tipo é chamado de Neuropatia Trigeminal Dolorosa, que esta relacionado à lesão do nervo por outras causas como: Tumores, doença inflamatórias e infecciosas da mielina (a capa do nervo), entre outras.

O principal sintoma da neuralgia do trigêmeo é a dor aguda, intensa, tipo choque ou pontadas. Uma dor penetrante no rosto, que atinge a face, geralmente de um dos lados, atingindo um ou mais dos três ramos do nervo trigêmeo que inervam as seguintes regiões da face: a parte inferior do rosto na região da mandíbula até o mento ( V1 ), ou a maçã do rosto até o nariz ( V2 ), ou a região ao redor do olho e parte frontal ( V3 ).

A dor dura de alguns segundos até alguns minutos. A maioria das pessoas com Neuralgia do Trigêmeo ( NT ) apresentam vários episódios de dor em um dia.

Esse quadro, normalmente, é bastante incapacitante.
Sabe-se que algumas atividades podem levar aos ataques de dor, conhecidos como gatilhos. Estes podem incluir: o toque no rosto do paciente, mastigação, a fala, escovar os dentes, sorrir e o contato do rosto com ar frio.

O diagnóstico depende principalmente da história clínica, que deve caracterizar adequadamente a dor, e do exame físico neurológico, que geralmente é normal, pelo menos na forma clássica, que inclui a maioria dos casos.

Uma boa consulta médica é o melhor instrumento para o diagnóstico da Neuralgia do Trigêmeo ( NT ).

O exame de ressonância magnética deve ser realizado sempre, principalmente nos casos de dor associada a alterações da sensibilidade na face, nos pacientes com sintomas bilaterais e com menos de 40 anos. Esses pacientes são o grupo com maior probabilidade de neuropatia trigeminal dolorosa, que são relacionadas a lesões estruturais de outra natureza, como no caso de tumores, que felizmente são causas incomuns da Neuralgia do Trigêmeo ( NT ).

A primeira opção terapêutica deve ser sempre o controle medicamentoso.

Os médicos podem usar diferentes tipos de remédios para tratar da Neuralgia do Trigêmeo ( NT ), entre eles as medicações como os anticonvulsivantes. Estes medicamentos diminuem os disparos anormais do nervo que causam a dor.

Os remédios devem ser introduzidos lentamente, com doses progressivamente mais altas, para minimizar efeitos colaterais e reduzir o número e a intensidade de ataques de dor.

Na maioria das vezes é uma Dor crônica e conseguimos controlar os sintomas com o uso dos medicamentos. Os mais utilizados são: carbamazepina, oxcarbazepina, lamotrigina e baclofeno, antidepressivos tricíclicos.

Caso os resultados com o tratamento medicamentoso não produzam o efeito esperado ou causem efeitos colaterais intoleráveis, o paciente deve conversar com o seu médico para outras opções terapêuticas, como os tratamentos cirúrgicos.

Existem algumas modalidades para esse tratamento que são: cirurgia de descompressão microvascular quando encontramos o conflito entre a artéria que pulsa sobre o Nervo Trigêmeo e os procedimentos ablativos percutâneos, ou seja através da pele sem necessitar de incisão cirúrgica, que incluem: rizotomia com radiofrequencia dos ramos trigeminais V2 e V3 e compressão mecânica com balão quando afeta o Ramo V1, sendo este também parte do grupo dos procedimentos ablativos percutâneos, ou seja através da pele sem necessitar de incisão cirúrgica. Por último e com indicação restrita temos a radiocirurgia que não traz alívio imediato a Dor.

As opções cirúrgicas são sempre invasivas, com risco intrínseco a cada procedimento, onde deve ser relacionado risco benefícios e uma boa avaliação do Risco cirúrgico deve ser feita em todas.

As taxas de sucesso podem ter variáveis. Alguns pacientes melhoram imediatamente logo após o tratamento e voltam a piorar com o passar do tempo. Outros o tempo que demoram pode chegar a dez anos.

Por isto converse com seu médico, faça uma consulta detalhada e lembre se de buscar um profissional competente e com Título de Especialista em Neurocirurgia.

Lembre -se nenhuma orientação supera um atendimento Médico Especializado.

 

TELEFONES PARA CONTATO E MARCAÇÃO DE CONSULTAS

(21) 2530-2797

(21) 2492-1818

LOCAIS DE ATENDIMENTOS

  • BOTAFOGO

    Rua Voluntários da Pátria, nº 45 - sala 301, Botafogo, Rio de Janeiro (próximo ao Metrô de Botafogo)
  • BARRA DA TIJUCA

    Av. das Américas, nº 3500, bloco 6, Conj. 615, Ed. Hong Kong 2000, Cond. Le Monde - Barra da Tijuca, RJ (próximo da Estação BRT Riviera).
  • TIJUCA

    Rua Conde de Bonfim, 255, sala 303, Medical Center
We use cookies to improve our website. By continuing to use this website, you are giving consent to cookies being used. More details…