img 2530-2797
ouvidoria@centrodador.com.br
img Área Restrita        Webmail
  • Siga-nos:
Nutrição

A alimentação tem grande relação com o surgimento e agravamento de doenças e problemas de saúde em geral. No caso das dores, sejam elas agudas ou crônicas, uma nutrição adequada pode ser fundamental para o sucesso do tratamento. A alimentação saudável é uma forma de prevenção e forte aliada no tratamento de quem sofre com a dor, trazendo um maior alívio e rapidez nos resultados.

No Centro Multidisciplinar da Dor, nutricionistas especializados em dor trabalham de forma multidisciplinar com outros profissionais, avaliando e elaborando dietas sob medida para cada paciente.

 

Como os nutrientes podem ajudar na prevenção e combate às dores

Magnésio – A carência deste nutriente pode ser responsável pelo surgimento de dores tensionais, osteoporose, TPM e até irregularidades no sono, problemas que acarretam episódios de dores crônicas. Quando consumido de maneira adequada, esse mineral tem efeito muscular relaxante. Como complemento, o magnésio trabalha na produção de serotonina, responsável pela sensação de bem-estar que sentimos e fundamental no combate à dor.

 

Ômega 3 – Este ácido graxo é amplamente reconhecido como um poderoso estimulante dos processos inflamatórios e, por isso, é muito utilizado especialmente na prevenção de dores musculares, de cabeça e em alguns tecidos do corpo. No entanto, nosso organismo por si só não é capaz de produzi-lo, sendo necessária a sua ingestão por meio da alimentação balanceada ou de suplementos alimentares.

 

Vitamina B6 – A absorção dessa vitamina pelo organismo favorece a respiração celular e auxilia o metabolismo, prevenindo o surgimento de uma série de doenças e dores agudas ou crônicas.

 

Vitamina B12 – A carência desta importante vitamina pode dar origem a quadros de anemia, alterações neurológicas, fraqueza, convulsões e danos irreversíveis no trato gástrico. Nesses casos, recomenda-se a utilização de suplementos individualizados e prescritos por um especialista, já que a dose necessária para se combater a deficiência dificilmente será atingida apenas pela dieta diária.

 

Ácido fólico – É uma vitamina hidrossolúvel imprescindível para a formação de proteínas estruturais e hemoglobina. Sua deficiência no organismo é responsável por quadros de anemia, anorexia, dores de cabeça, insônia, distúrbios digestivos, problemas de memorização e fraqueza, especialmente em crianças.

 

Zinco – A restrição desse elemento na alimentação está comumente associada a dores nas costas e nas pernas.

 

Fibras alimentares – Ajudam no bom funcionamento do intestino e na adequada absorção dos nutrientes pelo organismo, fundamental no tratamento da dor.